A rotina de um seringueiro na era da borracha

7 de junho de 2008 por Elis Lucien

Como era a vida do seringueiro na era da borracha? A Folha de Samaúma conta sobre a rotina dos seringueiros, que fazem parte da nossa história regional.

Chegando ao seringal, a primeira coisa era construir o seu tapiri, uma cabana rude de pau, cipó e folhagens; que lhe servia de moradia.

A abertura da picada era próxima atividade usando o facão e o machado ele abria uma espécie de estrada que percorria toda a área onde havia seringueiras.

Diariamente por volta das cinco horas da manhã, ele punha a caminho, sangrando às árvores e colocando as tigelinhas para onde o látex escorria. No fim da tarde, ele fazia todo o percurso de volta, despejando no latão o conteúdo das tigelinhas.

De volta ao tapiri e depois da coagulação do látex, fazia a defumação do líquido formando as bolas ou rolos de borracha. Sua jornada era mais de 14 horas de trabalho chegando então ao fim.

O trabalho dos seringueiros além de ser difícil, dava muito lucro naquela época.

Jornal Folha de Samaúma, 5ªed/maio 2008

Cultura, página 05

10 Responses to “A rotina de um seringueiro na era da borracha”

  1. juliana ferreira Says:

    nem todoa os serigueiros trabalhoam formalmente pois em reportagens da tv mostra que alguns deles ñ tem com trabalhar pq ñ tem proteção aguma.
    Tem seringueiros que ñ tem oq comer

  2. Paulo raniere Says:

    os seringueiros sofriam muito,pois sua vida era muito dificil…

  3. Paulo raniere de jacundá pará Says:

    vou fazer um trabalho de hitoria falando de seringueiros,na minha pesquisa eu soube que eles eram quase escravos

  4. Loren Willott Pereira. Says:

    eu estou fazendo uma historia em quadrinhos sobre ba vida ou melhor a rotina do seringueiro na era da borracha, é em dupla mais é cansativo pra “bebeu”

  5. Lais willott pereira Says:

    Eu irei fazer um trabalho em quadrinhos sobre a rotina do seringueiro.Eu achei muito interessante o trabalho,porque eu descobri vários assuntos que eu nunca tinha ouvisto falar.

  6. larissa Says:

    muito legal

  7. marcelo Says:

    eu achei muito interessante a rotina do seringueiro na era da borracha vau estudar mais sobre eles…bjsss

  8. Gil Serique Says:

    Eram verdadeiros escravos. O aviamento é uma forma de escravidão que ocorre ainda hj.

  9. Gil Serique Says:

    Seria legal saber quantas seringueiras uma pessoa conseguia encontrar ou sangrar no mesmo dia. A jornada começa bem cedo, la pelas 4 da manha assim eles poderiam casar tambem. Peles de animais era uma outra fonte de renda.

  10. Gil Serique Says:

    na verdaqde eles nao casavam na mata, eles caçavam.

Deixe um comentário