Projeto Ciência Cidadã para a Amazônia nas comunidades de Aracampina e Aldeia Solimões

24 de julho de 2018 por Elis Lucien

O Projeto Ciência Cidadã para a Amazônia irá implementar um local piloto para testar a abordagem de ciência cidadã, utilizando o aplicativo Ictio envolvendo escolas de comunidades tradicionais, integradas em um programa de educação ambiental ou de ciência, em que professores e alunos monitorem a diversidade de peixes catalogados nessa etapa pelos pescadores e pescadoras selecionadas.

O projeto será realizado de Maio a Dezembro nas Bacias do Tapajós e Amazonas em parceria com alunos, professores, pescadores e pescadoras das comunidades de: Aracampina que fica localizada no Projeto de Assentamento Ituqui (PAE-Ituqui), às margens do rio Amazonas, com seus 260 habitantes, com 16 lagos e 3 igarapés e a Aldeia Solimões localizada na margem esquerda do Rio Tapajós afluente do rio Amazonas, na Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns que é uma das maiores Unidades de Conservação no Brasil.

A Sociedade para a Pesquisa e Proteção do Meio Ambiente (SAPOPEMA), Projeto Saúde e Alegria (PSA) e outras Instituições convidadas durante seis meses irão incentivar o engajamento de jovens e moradores no monitoramento dos recursos pesqueiros da região e ajudar a formar uma nova geração de lideranças comunitárias comprometidas com a conservação dos recursos pesqueiros.

No último 20, o lançamento ocorreu em Aracampina na sala da Escola São Sebastião com a presença de lideranças, diretor, professores, alunos que falaram da importância desse projeto na área ambiental para aquela região, pois já havia algum tempo um projeto desse porte na área de várzea. Na aldeia Solimões o Cacique Lenoir deu as boas vindas a equipe no Barracão Comunitário falando da parceria com o Projeto Saúde e Alegria que já atua na região a 30 anos, trazendo projetos para desenvolvimento comunitário partindo da realidade local oportunizando as futuras gerações dentro de cada comunidade que atua.

 

 

Grupo de estudantes australianos visitam o CEFA

29 de junho de 2018 por Ana Costa

Um grupo de dezenove (19) estudantes da Universidade Royal Melbourne Institute of Technology (RMIT) na Austrália esteve visitando o Centro Experimental Floresta Ativa (CEFA).

Foto: Daniel Gutierrez

O grupo coordenado pelas professoras Melissa Neave, australiana, e Mirela Gavidia, brasileira, veio para Amazônia vivenciar o dia-a-dia das famílias agroextrativistas, principalmente, comunidades tradicionais em desenvolvimento. A escolha de vir para o Oeste do Pará se deu por conta da cultura paraense e pela relação de proximidade com o Meio Ambiente.

No CEFA, eles puderam conhecer mais sobre as unidades demonstrativas, o funcionamento do Biodigestor, as unidade de energia fotovoltaica, a meliponicultura, a criação de galinhas caipiras. Visitaram também a Aldeia de Vista Alegre do Capixauã, onde puderam experienciar a passagem do Barco Hospital Abaré. Na comunidade Carão, estiveram na residência do Sr. Dilson, acompanhando a produção de farinha. Além dessas atividades, os estudantes australianos conheceram o Carimbó, as fogueiras tradicionais do mês junino e tomaram banho de igarapé. Para Mirela “é muito importante para os alunos conhecerem a realidade daqui, até para poder participar das iniciativas e trazer um pouco mais de justiça social e sustentabilidade.”

A Expedição MELBOURNE ficou na Amazônia por duas semanas e permaneceu no CEFA por três dias, acompanhados pelo técnico em agropecuária do Projeto Saúde e Alegria Alexandre Godinho.

Reportagem: Walter Oliveira

Jovens debatem conflitos territoriais no Oeste do Pará

13 de junho de 2018 por Ana Costa

O Coletivo Jovem Rede Mocoronga (CJRM), é um grupo jovem multiplicador de informações que visa discutir as problemáticas associadas a temáticas sociais, como Clima e Território, uma iniciativa de vários coletivos jovens nacionais preocupados com o território ao qual estão inseridos. O CJRM conta com o apoio da ONG Projeto Saúde e Alegria (PSA), e realizou no ultimo dia 11, na sede do PSA, o I Debate Amazônias: Territórios e Conflitos Socioambientais do Oeste do Pará trazendo como subtema “Território: você conhece o seu?”.

O debate contou com a participação de jovens oriundos de comunidades tradicionais, em sua maioria acadêmicos, entre eles, Luana Kumaruara, 32, da Aldeia Solimões na Reserva Extrativista (RESEX) Tapajós-Arapiuns, que abordou a questão dos conflitos existentes para a garantia de seus direitos territoriais, ao que diz respeito à demarcação de terras indígenas. “Quando se fala de demarcação de terra é algo que sufoca a população indígena porque estão limitando o nosso território”, afirmou.

O jovem Benezildo Costa, 25, de São Pedro – RESEX Tapajós-Arapiuns, falou sobre as madeireiras, enfatizando a luta de muitos anos contra a extração ilegal dentro de sua região. Ele faz um apelo: “os jovens da Amazônia tem que ter uma causa para lutar (…), os projetos de empreendimentos afetam diretamente nossa gente, nossas culturas, nossos saberes e a biodiversidade”.

Outra convidada para o debate foi a jovem Delcilene Rocha, 21, vindo da comunidade de Santos da Boa Fé, no Planalto Santareno, contando sua experiência e luta contra a expansão da Soja e dos Agrotóxicos. Delcilene desabafa “infelizmente a gente acordou tarde demais na minha região, a quantidade de mata é mínima e é usada como máscara, só tem floresta na beira da estrada”.

A ideia do debate foi trazer à tona as violações dos direitos territoriais na Amazônia, ocasionados por grandes empreendimentos que ameaçam a biodiversidade dessa região. Para Walter Oliveira, 21, um dos jovens coordenadores do CJRM “a divulgação da informação através dos jovens locais, é um meio de abranger a população como um todo”.

Território: você conhece o seu?

Foto: Bob Barbosa

Funcionamento do Telecentro Comunitário de Nuquini.

4 de junho de 2018 por Rowdinely Oliveira

 O Telecentro Comunitário de Inclusão Digital da Comunidade, espaço que hoje a comunidade dispõe para acesso a inclusão digital, funciona semanalmente todas as segunda, quarta e sexta feira de 19:30 à 22:30 horas e no domingo de 13:30 à 16:30. Atualmente funciona com a energia de gerador a óleo diesil, e para mater toda a estrutura do predio e as outras despesas os usuarios contribuem com uma taxa semanalmente. No inicio do ano, a coordenação junto a comunidade realizaram um trabalho de pintura, restaurando assim o predio do Telecentro. Hoje atendemos usuarios de outras comunidades como Nova Vista, Tucumatuba e Boim.

IV Encontro Tipiti aconteceu em Enseada do Amorim

29 de abril de 2016 por Fábio Pena

13103328_1544481152524632_2781080078123398035_nAconteceu no dia 27 de abril de 2016, na comunidade Enseada do Amorim, o IV Encontro Tipiti, com 60 jovens que estão desenvolvendo ações com apoio do Saúde & Alegria para incentivar o protagonismo juvenil e promover os direitos das crianças e adolescentes. São 12 iniciativas acontecendo, com experiências de educação ambiental, saúde, esportes, cultura, lazer e comunicação popular. Os projetos são idealizados e conduzidos pelos próprios jovens com apoio técnico e material do Saúde e Alegria. A ação faz parte do projeto Rede de Educação Popular pelos Direitos das Crianças e Jovens da Amazônia, que conta com o Patrocínio da Petrobras. O evento contou com a presença do representante da Petrobras, Dilhermando Cunha, que veio acompanhar o desenvolvimento do projeto.

Vem aí o III Mocoroscar

6 de outubro de 2015 por Lilian Campelo

Concurso Multimídia Projeto Saúde & Alegria

Bitmap em FOLDER MOCOROSCA_sem fundoTema: “A vez e a voz das crianças e jovens da Amazônia”

O Projeto Saúde & Alegria promove a campanha e o concurso educativo de materiais de comunicação produzido pelas comunidades com os temas sobre os Direitos das Crianças, Adolescentes e Jovens da Amazônia (ECA e Estatuto da Juventude).

REGULAMENTO DO CONCURSO CULTURAL

1- Modalidades/linguagens:

As comunidades poderão participar nas seguintes categorias: fotonovela, música (composição própria), esquete circense (até 5min), melhor reportagem impressa/jornal, programa de rádio (vinheta, entrevista ou reportagem), vídeo de até 02 minutos.

2- Inscrições:

As inscrições são gratuitas e estão abertas a partir do dia do lançamento deste edital e vão até 30 de novembro.

3- Critérios de avaliação:

Um comitê de jurados independentes será construído para avaliar os melhores trabalhos inscritos, a partir de quatro critérios básicos:

Mensagem educativa

Roteiro

Criatividade

Desempenho dos atores

Qualidade

Ser Comunicativo

5- Premiação:

Serão selecionados e premiados os melhores trabalhos por categoria e os prêmios serão definidos em breve. A premiação ocorrerá durante o III Mocoroscar em local a ser definido.

Para mais informações:

Basta ligar para sede do Projeto Saúde & Alegria (93) 3067.8000 ou 91475104

Ou ir até o escritório do PSA que fica na Av. Mendonça Furtado, 3979, Bairro da Liberdade, Santarém-PA.

Veja o link: Mocoroscar (You Tube)

Santarém e Belterra implantam rede piloto de monitoramento de qualidade da água

2 de outubro de 2015 por Adriane Gama
Desenvolvido pelo Rede InfoAmazonia. http://infoamazonia.org

Desenvolvido pelo Rede InfoAmazonia. http://infoamazonia.org

 

Entre os dias 16 e 31 de outubro, o Projeto Rede InfoAmazonia iniciará a implantação de uma rede piloto de monitoramento de qualidade da água para consumo humano na regiões paraenses de Santarém, Belterra, Floresta Nacional (FLONA) Tapajós e Reserva Extrativista (Resex) Tapajós-Arapiuns.

O sistema de monitoramento será implementado em articulação com o Projeto Saúde e Alegria, e as Secretarias de Meio Ambiente de Belterra e Santarém e as comunidades. Os resultados das análises serão apresentados em tempo real na plataforma InfoAmazonia. Além das informações publicadas no site, serão enviados alertas à autoridades, organizações e população através de mensagens SMS.

A definição dos vinte pontos onde serão instalados os dispositivos para o monitoramento será feita em um ciclo de oficinas com a população local, onde também serão formadas as equipes locais e haverá treinamentos e discussões sobre a relação entre meio ambiente, cidadania, comunicação e tecnologia. O ciclo de oficinas é destinado às pessoas que participaram do primeiro ciclo de oficinas do projeto em março de 2015.

Sobre o sistema de monitoramento

O sistema irá utilizar como ferramenta de monitoramento um hardware batizado como “Mãe d’Água”, que pode detectar possíveis alterações de características da água como acidez, temperatura, condutividade elétrica, potencial de redução da oxidação e pressão barométrica. A modificação destes atributos podem ser provenientes do despejo inadequado de resíduos domésticos, industriais e metais pesados, e com o “Mãe d’Água” é possível distinguir a água potável da água contaminada. O dispositivo usado pelo Rede InfoAmazonia pode ser instalado em águas superficiais de mananciais menores, em caixas d´água e cisternas.

O desenvolvimento dos sensores é realizado em parceria com a rede norte-americana de ciência cidadã Public Lab e a start-up Dev Tecnologia, empresa incubada na Universidade de São Paulo.

Atividade aberta ao público

Como parte do ciclo de atividades, acontecerá a oficina de Jornalismo Cidadão focado na área ambiental, realizada pelo jornalista Gustavo Faleiros. A atividade é aberta ao público, e acontecerá na UFOPA nos dias 23 de outubro (14 às 17h30) e 24 de outubro (8h30 às 12h). As inscrições serão realizadas com o Projeto Saúde e Alegria. A oficina e visa discutir a produção de conteúdo informativo a partir de questões das próprias comunidades, a construção da pauta, coberturas e levantamento de informação com dispositivos móveis, alimentação jornalística de redes sociais, produção e edição de conteúdo multimídia (vídeos, áudios, fotos, mapas e transmissões ao vivo) e publicação para web.

Mais informações sobre o projeto Rede InfoAmazonia:

http://infoamazonia.org/pt/projects/infoamazonia-network/

Prestação de serviços InfoAmazônia em Santarém:

16 de outubro – Oficina Mãe d´Água (Flona, Belterra e Santarém). Ufopa (Boulevard)

23 de outubro – Oficina de Jornalismo Cidadão (14 às 17h30) e 24 de outubro (8h30 às 12h). Local: Ufopa (Boulevard)

Gina Leite

Assessora executiva

Projeto Infoamazonia

gina@memelab.com.br

Skype: Geijineana

(71) 8836 5112 (Vivo / Whatsapp)

TV Mocoronga entrevista Paulo Motorin durante a X Teia Cabocla

29 de setembro de 2015 por Lilian Campelo

Saiba sobre a importância do Estatuto da Juventude. O jovem repórter comunitário Waltinho Oliveira entrevistou o coordenador de comunicação da Secretaria Nacional de Juventude-SNJ, Paulo Motoryn.
A TV Mocoronga fez a cobertura da XV Teia Cabocla, confira a entrevista.

Carta de incentivo às iniciativas juvenis ribeirinhas

29 de setembro de 2015 por Adriane Gama

cri_maripa

Alô, jovens ativos ribeirinhos! Você e seu grupo, que tem uma boa ideia para realizar, mas sem apoio para fazer, chegou a hora! Coloque sua ideia em prática pois está aberta a 2ª Chamada de Apoio a Iniciativas Juvenis Comunitárias. O PSA e seus parceiros vão selecionar as melhores ideias e ajudar com capacitação, apoio técnico e material para o seu projeto funcionar.

Esta é mais uma oportunidade para os jovens que se preocupam com a sua realidade local e entendem que seus desafios são também compartilhados por outros jovens na comunidade. Podem se inscrever projetos de grupos/ coletivos das comunidades da Resex Tapajós-Arapiuns, margem esquerda do Rio Arapiuns e Floresta Nacional do Tapajós. Serão selecionados 20 projetos que tenham por objetivo promover ações colaborativas que envolvam crianças, adolescentes e jovens. Sua comunidade pode inscrever mais de um projeto, mas só um será selecionado e apoiado para esta etapa.

A novidade da vez é que também poderão ser apoiados projeto de redes de grupos de jovens que envolvam mais de uma comunidade, desde que haja engajamento e a mobilização da juventude em seu território como um todo. Por exemplo, se o grupo de jovens de duas ou mais comunidades quiserem realizar uma iniciativa/ação integrada, podem apresentar um projeto coletivamente, desde que tenha caráter educativo e relacionado aos direitos das crianças e jovens.

II_enc_tipitiEntão, que tal agora deixar a criatividade fluir, reunir um grupo de adolescentes e jovens da sua comunidade e buscar apoio de algum educador, liderança ou grupo da comunidade. Fique ligado pois o prazo de entrega de projeto é até o dia 12 de outubro de 2015. Aproveite esta chance e siga as orientações do folheto da Chamada que vem com uma proposta de roteiro. Boa sorte e seja mais um protagonista juvenil!

Contato: Envie o projeto para: jovem@saudeealegria.org.br ou entregue no escritório do PSA, em nome de Fábio Pena, na Av. Mendonça Furtado, 3979, Bairro da Liberdade, Santarém-PA.

Para tirar dúvidas, entre em contato com nossa equipe na sede do PSA ou por telefone: 3067-8000 ou 99147-5104.

Lista de seleção para o Programa Jovens Empreendedores do Tapajós.

6 de agosto de 2015 por Lilian Campelo

pde

Saiu a lista dos jovens selecionados a participarem do Programa de Desenvolvimento de Empreendedores 2015, desenvolvido pelo Saúde e Alegria com o apoio da Fundação Telefônica.

O programa contempla o projeto por nome Jovens Empreendedores do Tapajós e que vem incentivando a geração de ideais com ênfase em negócios sociais.

Este ano serão duas turmas, uma para jovens que moram nas comunidades ribeirinhas, que este ano chega a sua terceira edição, e outra direcionada aqueles que são de comunidades, mas moram na cidade de Santarém.

A aula inaugural será no dia 13 e 14 na UFOPA campus Amazônia.

Confira a lista dos selecionados

3º Turma – jovens que moram nas comunidades

01) Adria Fernandes da Silva – Muratuba

02) Carlito Batista Sousa (Pilango) – Vista Alegre

03) Cid Duan – Vila de Boim

04) Cinara Vasconcelos Melo – Parauá

05) Daiane Farias Pereira – Vila Amorim

06) Dorenilson Colares Lima – Suruacá

07) Fabricio Almeida do Carmo – Muratuba

08) Francenilda dos Santos – São Francisco

09) Janaina Vasconcelos – Parauá

10) Jean Oliveira – Pedra Branca

11) Joane Bentes de Oliveira – Suruacá

12) Kessyane Yasmin Serique Melo – Vila Amorim

13) Leonara de Sousa Costa – Vista Alegre

14) Lucas Bentes – Suruacá

15) Pedro Nunes de Sousa – Samaúma

16) Raimunda Francisca – Novo Progresso

17) Rosilene Karina Castro Pinto – Vila Amorim

18) Simara Gomes Pedroso – Vila Amorim

 

1º Turma – Jovens que são de comunidades e moram na cidade

1) Aldo Kiusi Silva e Silva

2) Andria Gama Sousa

3) Caio Vinicius de Morais Coelho

4) Edmundo Rodolfo Silva Neto

5) Gabriel Lopes Esteves

6) Ingrid Ribeiro dos Santos

7) Iris Gabriele Sousa Costa

8) Jefté Reghine Souza

9) Juliane Daniela Albarado Mota

10) Lara Carvalho Duarte

11) Lizandra Gabriela Sousa Costa

12) Marcos Vinicius dos Anjos Sousa

13) Nálio Queiroz da Silva

14) Patrick José Macedo Vieira

15) Ranilton Marcos Garcia de Aquino

16) Ronilson Sandro Cardoso dos Reis

17) Saimo Yuri Vieira Ribeiro

18) Thaís Figueira Teles