Crianças ribeirinhas fazendo arte comunitária

29 de janeiro de 2014 por Adriane Gama

crianca_circoIniciaram-se nos dias 17 a 19 de janeiro, as atividades do ATER (Assistência Técnica e Extensão Rural) do Incra realizadas pelo Projeto Saúde e Alegria nas comunidades ribeirinhas da Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns. Nesta viagem, três comunidades pólos do Lote 11 sediaram este evento com a participação das comunidades do entorno, como Capixauã (Vista Alegre e Novo Progresso), Pedra Branca (Solimões) e Maripá (Vila Franca, Santi, Campo Grande, Carão, Curipatá). Paralelo às oficinas de apresentações, uma equipe de arte-educadoras estiveram acompanhando esta primeira ação com um trabalho direcionado para o público infanto-juvenil.

Enquanto os adultos estavam atentos às informações sobre o ATER, as arte-educadoras Adriane Gama e Elis Lucien conduziram a criançada para as áreas livres das escolas, com a participação de 120 crianças ribeirinhas, entre 3 a 16 anos, com o apoio dos diretores, colaboradores e lideranças locais.

Nos três encontros intercomunitários, as atividades sócio-educativas aconteceram durante o dia, com várias dinâmicas interativas e metodologia participativa e lúdica com o intuito de estimular a percepção e pertencimento local da criança. Na Sessão Desenho Livre com o tema gerador Meio ambiente, por exemplo, após a roda de conversa sobre este assunto, cada participante desenhava sua comunidade, com um olhar voltado para o seu território e elementos baseados no contexto da sua realidade social e familiar.

As turmas foram divididas em faixas etárias: as crianças menores fizeram uma atividade no cantinho acolhedor e a outra turma de crianças e pré-adolescentes participaram de jogos coletivos, com uso de bolas e bambolês cedidos pela escola, debaixo das árvores e no campo de futebol. Algumas mamães puderam também participar com seus bebês de colo. No almoço, foi aproveitado o momento para boas práticas de saúde, sendo que cada criança lavou as mãos antes da refeição.

As apresentações das crianças no Gran Circo Mocorongo foram um brilho à parte. Os artistas mirins contagiaram o público das comunidades com o Jogral Cantado Ambiental com os quatro elementos da natureza, utilizando vários recursos didáticos como folhas de palmeiras, cuia com água, balões coloridos e a divertida dinâmica corporal das Vogais Ambientais, além da exposição do varal compartilhado de desenhos. A ideia foi interagir as crianças com o público presente no circo em sintonia com o temática do evento.

A colaboração da juventude ribeirinha foi essencial nestes eventos. Os destaques desses encontros são: Gleiciane Costa (15 anos, Capixauã) e Dênis de Melo ( 14 anos, Vista Alegre), Cíntique (16 anos, Solimões), Leilane Gamboa (16 anos, Campo Grande), Arileida da Silva (16 anos, Vila Franca), Jeisiane Teixeira (Campo Grande) e Amanda Ferreira (Vila Franca). Aproveitamos para agradecer imensamente a participação desses mobilizadores sociais juvenis das comunidades.

A próxima viagem da equipe do PSA para as comunidades do Lote 10 (Parauá, Surucuá, Vila de Amorim, Cabeceira do Amorim, Ukena e Suruacá), acontecerá neste final de semana, nos dias 31 a 2 de fevereiro e mais uma vez, contamos com a participação dos novos e veteranos Agentes Multiplicadores do ECA em defesa dos direitos das crianças dos rios.

Deixe um comentário