Novos empreendedores intensificam negociações após Beiradão de Oportunidades

9 de janeiro de 2019 por Samela Bonfim

Cinco selecionados estão na fase de execução dos empreendimentos nas comunidades de origem. Em novo encontro, receberão assistência para dar continuidade aos projetos com o uso consciente do investimento do capital recebido como premiação

Ian Sousa Tavares da Aldeia Camará na região do Rio Arapiuns veio a Santarém para entregar mais uma remessa de encomenda. O jovem, um dos finalistas do Beiradão de Oportunidades destacou alegria em ver o negócio crescendo e gerando lucro: “Estamos já com encomendas e conseguimos já fazer algumas vendas. Pra mim está sendo um salto do projeto, porque já conseguimos bons resultados, gerar lucro. Nosso objetivo principal é gerar renda para nossa aldeia. E está sendo maravilhoso. Logo de início a gente não sabia como andar, como começar.” – explica.

Ele é um dos cinco selecionados no Festival de Empreendedorismo – Pitch. Produção de hortaliças, artesanato indígena, instrumento de colheita de mandioca, produção de ovos caipiras e escola de mandioca foram empreendimentos escolhidos dentre doze apresentados na última fase do Beiradão.

A nova etapa é de incubação quando os jovens recebem o suporte assistencial para o impulsionamento das vendas. A educadora do projeto juventude floresta ativa – Luana Silva destacou a preparação para a assessoria: “Vamos estar com eles e a disposição deles. É um grande encontro. Nós entramos como parceiros porque eles já deram o ponta pé no negócio e estão tendo a renda deles, firmar parceria e dar os retoques necessários”.

Para a equipe organizadora ver as atividades gerando frutos é satisfatório, explica o coordenador de Empreendedorismo Juvenil Projeto Saúde & Alegria, Paulo Lima: “Nós do Projeto Saúde & Alegria, com a ajuda de muitos parceiros, conduzimos esses seres inquietos e divertidos até aqui. Agora é hora de ver para onde eles vão e como seguirão seus futuros”.

Projetos premiados

Hortagro – Verduras saudáveis

Idealizado pela jovem Louriely Castro, a proposta do empreendimento que ganhou a primeira colocação no ranking é oferecer produtos naturais. A empresa HORTAGRO entrega verduras e hortaliças frescas, organicamente cultivadas sem uso de agrotóxico.

Arnaí – Artesanato natural indígena

O trio Alex Júnior Tavares, Ian Tavares e Eliandra Ferreira conquistou o segundo lugar no Picht com a intenção de comercializar artesanatos com traços indígenas para fins de decoração. O empreendimento produz, divulga e vende miniaturas de canoas, botes, remos entre outros produtos da etnia Arapiun resgatando e valorizando sua cultura, gerando renda para os artesãos da comunidade.

Mani – Escola da Mandioca

Decididos a inovar o cultivo da mandioca José Diego Miranda, Varley Cardoso e Varlison Cardoso criaram uma escola para mudar a realidade de muito trabalho, pouca produção e baixa valorização do mercado vivenciada pela maioria dos agricultores produtores da farinha de mandioca na Amazônia. A MANI propõe ensinar técnicas sustentáveis para o aumento na produção da maniva na etapa de plantio e colheita no roçado, com cursos, palestras e orientações ao produtor.

Caiporó – Galinhas e ovos

Devido a escassez de ovos caipira em muitas comunidades ribeirinhas Delton Miranda, José Solano Guimarães e Silvia Cardoso apostaram na aquisição de galinha poedeiras para venda de galinhas e ovos.

Volomaq – Colheira de mandioca

Daiana de Sousa e Ádria Tapajós criaram um negócio para facilitar a vida dos produtores de mandioca que sofrem com o esforço repetitivo na colheita da mandioca. A VELOMAQ é uma máquina para facilitar e agilizar a extração. Adaptável à altura do agricultor, possibilita  conforto, maior produtividade e melhora a renda.

Realização

O Beiradão de Oportunidades é um programa de formação de jovens para o empreendedorismo, que faz parte das estratégias do Saúde e Alegria com o Projeto Rede Juventude Floresta Ativa, que conta com o apoio da Cáritas Suíça. Tem por objetivo contribuir para uma melhoria das condições de vida e para um desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens de comunidades da Amazônia.

 

Deixe um comentário

*